Pesquisa de Processos

Número do processo:
35
Nome do processo:
FCR/Viroc
Data de notificação:
2012-07-16
Data de produção de efeitos:
2012-07-16
Data de decisão:
2012-08-09
Descrição do processo:
A presente operação de concentração, notificada em 16 de julho de 2012, consiste na aquisição, pelo Fundo Recuperação, FCR - Fundo de Capital de Risco (doravante "Fundo Recuperação"), do controlo exclusivo da sociedade VIROC Portugal - Indústrias de Madeira e Cimento, S.A. (doravante "Viroc"), mediante a aquisição da maioria das ações representativas do seu capital social.

Companhias

Nome:
Fundo de Recuperação, Fundo de Capital de Risco
Descrição:
é um fundo de capital de risco constituído em 2009, nos termos do Decreto-Lei n.º 375/2007, de 8 de novembro, gerido pela entidade gestora ECS Sociedade de Capital de Risco, que também gere o Fundo Albuquerque, FCR - Fundo de Capital de Risco. Por sua vez, a ECS é detida pela ECS Capital - Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A..
Nome:
VIROC Portugal - Indústrias de Madeira e Cimento, S.A.
Descrição:
dedica-se à produção, comercialização e distribuição de painéis compósitos obtidos por aglomeração de partículas de cimento e madeira. A sociedade pode ainda prestar serviços em áreas acessórias, complementares e conexas com as que constituem a sua atividade principal e que contribuem ou sejam necessárias para a sua prossecução.

Notícias

Data:
2012-07-16
O Fundo Recuperação, FCR - Fundo de Capital de Risco (doravante "Fundo Recuperação"), notificou a aquisição do controlo exclusivo da sociedade VIROC Portugal - Indústrias de Madeira e Cimento, S.A. (doravante "Viroc"), mediante a aquisição da maioria das ações representativas do seu capital social.

(publicado Aviso no Diário de Notícias e no Jornal de Negócios, de 24 de julho de 2012)

Data:
2012-08-09
O Conselho da Autoridade da Concorrência adotou uma decisão de não oposição na operação de concentração 35/2012 - FCR/Viroc

Em 9 de agosto de 2012, o Conselho da Autoridade da Concorrência, no uso da competência que lhe é conferida pela alínea b) do n.º 1, do artigo 17.º dos Estatutos, aprovados pelo Decreto-Lei n.º 10/2003, de 18 de janeiro, delibera adotar uma decisão de não oposição à presente operação de concentração, nos termos da alínea b) do n.º 1 do artigo 50.º da Lei da Concorrência, uma vez que a mesma não é suscetível de criar entraves significativos à concorrência efetiva no mercado da produção e comercialização de painéis de cimento-madeira, no território nacional.

Actividades

  • Produção e comercialização de painéis de cimento-madeira

Documentos

Título Tipo Data
Anúncio 2012-07-24
Decisão pública 1ª fase 2012-08-09